Anarquinópolis 2017, capítulo 1

Por André Luiz Cabral 20/03/2017 - 12:16 hs

Capítulo I - Dr. Bonitinho Bonaparte 

 

Amanhecia mais um dia comum em Anarquinópolis. Após vencer, de lavada os adversários Mico Danado, Danoninho Fiuk e Isso é Tainha, nosso amado, idolatrado e salve-salve Dr. Bonitinho Calças Quadradas olhou para o espelho de 20 metros de diâmetro de seu gabinete, colocou um legítimo chapéu francês em sua cabeça e declarou em alto e bom som: "eu sou o máximo!". E, desde então, passou-se chamar Bonitinho Bonaparte.

Enquanto isso o parlamento local reunia-se mais uma vez para fazer o que vinha fazendo nos últimos quatro anos: baixar a cabeça e obedecer as ordens do doutor. E sua ordem direta era para reeleger Dr. Malfadado na presidência do Parlamento. Esperava ele que, por mais um ano, o generoso parlamentar devolvesse aqueles milhõeszinhos camaradas para ajudar a fechar a folha de pagamento no fim de ano. No entanto, dando um "paranauê" no Bontinho, Dr. Malfadado resolveu colocar toda a grana excedente em um fundo, deixando o nosso belo príncipe a ver navios.

Mas, Bonitinho tinha outras preocupações. A principal era montar sua equipe de governo. E, como só tinha gente "competente, honesta e engajada" no principado, resolveu ele colocar um carcereiro como seu Ministro da Casa Civil. Nada mais apropriado para o momento...

Já no Parlamento as coisas começavam a se alinhar também com a extinção completa da bancada de oposição. Desta vez, só haveria duas bancadas: a da situação e a do muro, liderada por parlamentares como "Pastel Malandro", "DC Comics" e" Halls Mãos de Tesoura"...