Protecionismo de Trump ameaça vendas latino-americanas para os EUA

Por Jornal Expresso 19/02/2018 - 14:09 hs

As declarações de Donald Trump em favor da imposição de sobretaxas às importações pairam como uma ameaça sobre a economia latino-americana. Em 2015, a região vendeu 400 bilhões de dólares (quase 8% de seu PIB) em matérias-primas e produtos para seu grande vizinho do Norte, com quem também manteve superávit comercial. O efeito das medidas anunciadas pelo presidente suscita temores dos países mais próximos e mais dependentes do intercâmbio comercial com os EUA, como acontece com o México diante da imposição de sobretaxas a automóveis, mas também inquietam economias mais afastadas e menos exportadoras aos Estados Unidos; é o caso da Argentina, que já sofreu o veto à venda de limões. Outros países, por sua vez, podem se gabar de uma exposição menor ao arrebatamento neoprotecionista do novo Governo norte-americano, que também colocou em questão os acordos de livre comércio.

As medidas aos setores e produtos afetariam dessa maneira as economias da América Latina: